vale-das-buracas
  • en

Vale das buracas

Engastada na serra da Senhora do Círculo, descobre-se a pitoresca aldeia do Casmilo.

Olha-se à volta e toda a paisagem surge dominada pelas arestas vivas da pedra. É o imponente Maciço de Sicó que talha este cenário agreste, bem como o modo de vida das pessoas. Aqui, lado a lado, pedra e homem resistem, firmes, ao desgaste do tempo.

A escassez de água à superfície e os solos recortados condicionam as atividades humanas mais tradicionais. Os moroiços – muros de pedra solta ligados à tarefa de desprega dos campos para a agricultura de sequeiro que aqui se pratica – são marcas características da aldeia. Também os pequenos rebanhos de ovelhas e cabras percorrem diariamente estes caminhos serranos, em busca dos melhores pastos. Resultantes da dissolução dos calcários, as dolinas e uvalas são depressões onde a água se deposita; servem, por isso, de apoio à agricultura e pastorícia, representando verdadeiros “oásis no deserto”.

A caminho do Vale das Buracas, e atravessando os campos de lapiás, autênticos “cemitérios de pedra”, sustem-se o fôlego para o cenário mais impressionante de todos: as buracas do Casmilo, popularmente conhecidas como “as bocas da serra”.

Fonte: CM Condeixa